Musical Mondays: Axl Rose by Miguel Araújo

This music is everywhere in Portugal, and I kind of love it.

94
Misto de etanol
The, rock and roll

447
Código secreto
MTV, headbanger’s ball

Como Panurgo
Quando avança um
O batalhão vai atrás

Cá pelo burgo
All Dressed in gloom
A mole humana bale a todo o gás

Esconde a rosa
Dentro do coldre
O Axl Rose caiu ao chão

Cai o mito
Último grito
Estatelou-se a minha geração

No Polivalente
Paira o perfume
A erva e Vert Sauvage

Para ser diferente
Há que ser mais um
Listen all of y’all it’s sabotage

Os paralelos
Conhecem as solas
Destas Doc Martens de cor

Do Acácio Lello
Já só resta o pó
Que é do Angel Dust dos Faith no More?

Esconde a rosa
Dentro do coldre
O Axl Rose caiu ao chão

Cai o mito
Último grito
Estatelou-se a minha geração

Num suspiro
Ouviu-se um tiro
Quem encurralou o Kurt Cobain?

Deu-me uma traça
Dá-me uma passa
Let me take you down memory lane

Musical Mondays: Meu Amor de Longe by Raquel Tavares

musicalmondays

I’ve been so obsessed with this song! It took me a long time to find it, but since I did, I can’t stop listening to it. It is a portuguese song, an upbeat kind of Fado, but I love it.

No Largo da Graça já nasceu o dia
Ouço um passarinho, vou roubar-lhe a melodia
Meu amor de longe ligou
Abençoada alegria 

Junto ao miradouro, pombos e estrangeiros
Vão a cirandar como fazem o dia inteiro
Meu amor de longe já vem
Pôs carta no correio

Barcos e gaivotas do Tejo
Vejam o que eu vejo, é o sol que vai brilhar
Meu amor de longe está
Prestes a chegar

Talhado para mim
Mal o conheci, eu achei-o desse modo
Logo pude perceber o fado que ia ter
Por ver nele o fado todo
Chega de tragédias e desgraças
Tudo a tempo passa, não há nada a perder
Meu amor de longe voltou
Só para me ver

Fiz um rol de planos para recebê-lo
Fui pintar as unhas, pôr tranças no cabelo
Meu amor de longe há-de vir
Beijar-me no castelo

Eu a procurá-lo, ele a vir afoito
Carro dos Prazeres, número 28
Meu amor de longe saltou
Iluminou a noite

Vamos celebrar ao Bairro Alto
Madrugada, baile no Cais do Sodré
Meu amor de longe sabe bem
Como é que é

Talhado para mim
Mal o conheci, eu achei-o desse modo
Logo pude perceber o fado que ia ter
Por ver nele o fado todo
Chega de tragédias e desgraças
Tudo a tempo passa, não há nada a perder
Meu amor de longe voltou
Só para me ver

Musical Mondays: P’ra Frente É que É Lisboa by Os Quatro e Meia

musicalmondays

Today I’m bringing you another portuguese song, which is amazing, and I’ve been listening to it the last couple of days on my way to work. 🙂

Ergo-me da cama que me aquece, que me prende,
Que me trama se me chama p’ra dormir.
Saio sem demora, já é hora de no escuro
Lá de fora o sol resolver surgir. 

E acordo sonolento, rabugento,
Ruminando um lamento por ter de ir trabalhar.
Mas penso positivo e concluo que estar vivo
É motivo mais que bom p’ra me animar.

E então saio de rompante, torno-me mais confiante
Vendo o dia amanhecer.
Escolho o meu melhor sorriso, e aceito o improviso,
Que o meu dia vai trazer.

Aproveito ao segundo, tudo aquilo que este mundo,
Faz p’ra me surpreender.
Levo o dia numa boa, que “p’rá frente é que é Lisboa!
Sinto-me de bem com a vida, seja o que tiver de ser!

Musical Mondays: Tempo pra Quê by D.A.M.A. ft. Player

musicalmondays

I’m in love with this song… *sigh*

Pediste um tempo pra quê?
Se o tempo passa e eu percebo que não quero estar sem ti
Pediste um tempo pra quê?
Agora jura que me mentes no momento em que disseres
Que estás melhor assim
Humm
Que estás melhor assim
Yeah
Assim longe de mim
Que estás melhor assim
Yeah yeah, ai 

Queria ter-te aqui comigo
Eu já te disse vamos dar a volta
Sei que eu já fui o teu vicio
Vem vem
Não é preciso sensatez
Então vive agora como se fosse a primeira vez, não
Quando pensaste que te tinha falhado
Não deu
Tu criticaste por não estar ao teu lado
Mas eu
Sei que não é a coisa certa
Confessa
Sei que com o tempo vais fazer a escolha certa
Só penso em cada toque, cada abraço não me esqueço
Teres partido e virado o meu mundo do avesso
Sim eu sei, tu não fizeste por mal
Havia uma folha em branco sem um ponto final
Mas arriscaste e riscaste tudo aquilo que temos
Sem negares que sou eu, quem sabe os teus segredos
Sem olhares nos meus olhos pra não te perderes
E se estás melhor assim não ligues tantas vezes 

Pediste um tempo pra quê?
Se o tempo passa e eu percebo que não quero estar sem ti
Pediste um tempo pra quê?
Agora jura que me mentes no momento em que disseres
Que estás melhor assim
Humm
Que estás melhor assim
Yeah
Assim longe de mim
Que estás melhor assim
Yeah yeah, ai 

Se eu te dissesse tudo aquilo que eu sinto
Tudo aquilo que eu finjo, tudo aquilo que eu tento
Mas queres espaço não precisas de mim
Só precisas de ti, só precisas de tempo
Tu és o meu ponto forte, eu sou o teu ponto fraco
Eu pus os pontos nos I’s, puseste os pontos de parte
Não te estou a pressionar, sei que nada é pra sempre
Mas desculpa ter pensado que contigo era diferente
Agora fica a indiferença, fica só na consciência
Que foi nas linhas do teu corpo que eu escrevi a minha essência
Vais-me procurar nos outros sei que tens essa tendência
E tu insiste neste tempo e pra eu ter paciência
E eu espero e desespero sem que nada aconteça
A escrever e a apagar poemas sem que mereças
E lá estas tu, as voltas na minha cabeça, porque à algo em mim que diz que não queres que eu te esqueça 

Pediste um tempo pra quê?
Se o tempo passa e eu percebo que não quero estar sem ti
Pediste um tempo pra quê?
Agora jura que me mentes no momento em que disseres
Que estás melhor assim
Humm
Que estás melhor assim
Yeah
Assim longe de mim
Que estás melhor assim
Yeah yeah 

Criei música ao teu ouvido, sou o homem por trás da pauta
Sussurrando assim baixinho a melodia que faz a falta
Parece um frio num corpo quente
Ela já não faz falta
Levei-te à lua porque pensei que nada bate astronauta
Pediste espaço e tempo
Eu dei-te tempo e espaço
Em vez de espaço no tempo
Perdeste tempo no espaço
Não prometes que te comprometes, o clima arrefece aqui dentro
E mesmo quando o sol brilha, os dias permanecem cinzentos
Nunca pensei que tu me amares era uma missão impossível
Não me peças desculpas por tu seres tão previsível
Se mentir é feio então querida tu tas horrível
Essas lágrimas que escorrem, são negras da cor do rímel
Eu já nem te sinto ao longe fico sempre sem medos
Não quero saber a verdade, toda a gente tem segredos
Eu sinto os teus cinco dedos em tudo que abala em mim
Todas as musicas que ouço parece que falam de ti
Umas dizem para agir outras dizem para deixar
Umas dizem para sorrir outras dizem para chorar
Mas é fácil de me iludir por isso deixam-me a pensar
Que é mais fácil fazer-te vir do que fazer-te voltar 

Pediste um tempo pra quê?
Se o tempo passa e eu percebo que não quero estar sem ti
Pediste um tempo pra quê?
Agora jura que me mentes no momento em que disseres
Que estás melhor assim
Humm
Que estás melhor assim
Yeah
Assim longe de mim
Que estás melhor assim
Yeah yeah, ai

Musical Mondays: A Minha Casinha by Xutos & Pontapés

musicalmondays

I know most of you won’t know this song, but if you watched the game last night, this was the song playing when the Portugal National Team made its way to receive the trophy. 😀 It’s basically about missing home, which is kind of poetic.

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu Deus como é bom morar
No modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu Deus como é bom morar
No modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu Deus como é bom morar
No modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

La ra la la la la la
La ra la la la la la la
La ra la la la la la

As saudades que eu já tinha
Da minha alegre casinha
Tão modesta quanto eu.

Meu Deus como é bom morar
No modesto primeiro andar
A contar vindo do céu.

…do céu.
…do céu.

Musical Mondays: Eu Não Sei Quem Te Perdeu by Pedro Abrunhosa feat. Sandra de Sá

musicalmondays

Today I’ll share another Portuguese song, that I’m obsessed with. Pedro Abrunhosa is kind of big in Portugal, he made a name for himself with great songs, but a style of singing that resembles more “talking” than actual “singing”. He also never takes off his sunglasses…

Quando veio,
Mostrou-me as mãos vazias,
As mãos como os meus dias,
Tão leves e banais.
E pediu-me
Que lhe levasse o medo,
Eu disse-lhe um segredo:
“Não partas nunca mais”. 

E dançou,
Rodou no chão molhado,
Num beijo apertado
De barco contra o cais.

E uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite
Sou dono do céu,
E eu não sei quem te perdeu.

Abraçou-me
Como se abraça o tempo,
A vida num momento
Em gestos nunca iguais.
E parou,
Cantou contra o meu peito,
Num beijo imperfeito
Roubado nos umbrais.

E partiu,
Sem me dizer o nome,
Levando-me o perfume
De tantas noites mais.

E uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite
Sou dono do céu,
E eu não sei quem te perdeu.

Musical Mondays: Chuva no Mar by Carminho feat. Marisa Monte

musicalmondays

I’m bringing you yet another portuguese song, actually, this one is a collaboration between Carminho, a portuguese Fado singer (or fadista) and Marisa Monte, a brazilian singer.

Coisas transformam-se em mim
É como chuva no mar
Se desmancha assim em
Ondas a me atravessar
Um corpo sopro no ar
Com um nome pra chamar
É só alguém batizar
Nome pra chamar de
Nuvem, vidraça, varal
Asa, desejo, quintal
O horizonte lá longe
Tudo o que o olho alcançar
E o que ninguém escutar
Te invade sem parar
Te transforma sem ninguém notar
Frases, vozes, cores
Ondas, frequências, sinais
O mundo é grande demais
Coisas transformam-se em mim
Por todo o mundo é assim

Coisas transformam-se em mim
É como chuva no mar
Se desmancha assim em
Ondas a me atravessar
Um corpo sopro no ar
Com um nome pra chamar
É só alguém batizar
Nome pra chamar de
Nuvem, vidraça, varal
Asa, desejo, quintal
O horizonte lá longe
Tudo o que o olho alcançar
E o que ninguém escutar
Te invade sem parar
Te transforma sem ninguém notar
Frases, vozes, cores
Ondas, frequências, sinais
O mundo é grande demais
Coisas transformam-se em mim
Por todo o mundo é assim

Musical Mondays: Ser Poeta by Luís Represas

musicalmondays

This week I’m bringing you yet another portuguese music, because why not?! This song is just amazingly gorgeous. It’s by Luis Represas and the lyrics are a poem by Florbela Espanca.

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…
É condensar o mundo num só grito!  

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda gente!

And the translation:

To be a poet it’s to be taller, it’s to be greater
Than men! Biting as the one who kisses!
It’s to be a beggar and give as if you were
King of the Kingdom of Pain and Beyond the Pain!
  
It’s to have the splendor out of a thousand wishes
And do not even know what you wish!
It’s to have here inside a flashing star,
It’s to have claws and wings of a condor!
  
It’s to be hungry, it’s to have thirst of Infinite!
With helmet, mornings of gold and satin…
It’s to condense the world into a single cry!
  
And it’s love you so madly…
And it’s you being soul, and blood and life in me…
And saying it singing to everybody!

Musical Mondays: Chuva by Mariza

musicalmondays

I’m kind of liking this Musical Mondays thing. And I’m liking to use it to showcase some unknown music to most of you, such as portuguese music. 😀

Today I’m showing guys a type of music that I usually don’t like one bit: FADO! Do you know what it is? Well, it’s the most typical form of portuguese music, and a genre that ONLY exists in Portugal. I usually don’t like it, and for sure I don’t like the artist that I’m featuring today, Mariza. She’s probably the best known fadista since Amália Rodrigues, and has a huge success across the world. As I said, I’m not a huge fan, but she does have a couple of songs that I really love, and one of them is this one: Chuva.

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera

Ai… meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade

Here is the english translation 😉 :

The ordinary things in life
don’t bring us nostalgia
Only the memories that hurt
Or make us smile do

There are people that remain in our story
in the story of our life
and others whose the name
we barely care to listen to again

There are emotions that give life
to the longing that I bring with me
Emotions that I had by your side
and I lost a little ago

There are days that leave traces in our souls
and in our lives
and the day you left me,
I can not forget

The rain wet my
cold and tired face
And all the streets in that city,
I had already passed by

Ah … my crying of lost girl
shouted to the city that
the fire of love in the rain
just now died

The rain listened to my secret
and shared it with the city
And now, rain taps on my windows
bringing the longing back

Musical Mondays: Não Faço Questão by D.A.M.A. ft. Gabriel O Pensador

musicalmondays

I think that one of the side effects of living outside of Portugal, is appreciating more our music. So I’ll just keep using this feature to share some great portuguese music and artists, is that ok? 😉

I’ve been completely obsessed with this music lately, it’s just so upbeat! D.A.M.A is a portuguese band and Gabriel O Pensador is a brazilian rapper, who, btw, looks exactly the same since I started to listen to his songs about 20 + years ago. Listen to it, even if you don’t understand a word! Also, look at the clip and at how gorgeous the city of Oporto is!!!

Esquece tudo
Vem na vibe
E liberta a tensão
Abre o sorriso
Me abraça
Me dá tua mão
Só vivemos uma vez
Não vivas em vão
O tempo voa do berço até ao caixão, irmão
Essas rotinas fazem confusão
Abre a tua mente
Segue o teu coração
Se o que importa é o dinheiro e não a profissão
Diz aí meu irmão 

Eu não faço questão
Não, Não, Não. Não 

Faço questão de viver
Como a minha alme me pede
Minhas medidas na vida
Não é o mundo que mede
Já fui ao fundo do poço
Para ver que o poço tem fim
Tirei a corda do pescoço e fiz um laço pra mim
Com esse laço lancei uma paixão que voava
Me apaixonei pela vida e pelo que ela me dava
Então voei, viajei
Pus o mundo na minha sola
E é giro como eu giro o mundo
A cada passo enquanto a vida rola
Rola, rola a bola rumo á meta
Transpiro sou um atleta
Inspiro sou um poeta
E sou tudo o que eu quero ser
Não paro porque a vida é feito
Andar de bicicleta e respirar
Não é preciso
É preciso viver

Esquece tudo
Vem na vibe
E liberta a tensão
Abre o sorriso
Me abraça
Me dá tua mão
Só vivemos uma vez
Não vivas em vão
O tempo voa do berço até ao caixão, irmão
Essas rotinas fazem confusão
Abre a tua mente
Segue o teu coração
Se o que importa é o dinheiro e não a profissão
Diz aí meu irmão

Eu não faço questão
Não, Não, Não. Não

Dizem que nasci no país errado
Nah balelas
Ninguém tem sol, praias, vinho e cidades daquelas
Eu rimo em português é como sinto
E confesso até podia fazer mais guita
Mas cenas destas não têm preço
Quero ter os meus bros perto
Isso é certo e minis, perto
Fazer da minha vida um beat
Seja o que Deus quiser
Living a vida loca
Só mais uma ninguém nota
Ter os meus palcos em família
Tudo boa onda
Não sou de modas
Quero por a cena toda à roda
E encontrar todos os dias uma gata nova
Tá tudo a falar de crises
Dificil entrar no bizz
Não ponhas culpas nas culpas
Desculpas
Bitch, Please

Esquece tudo
Vem na vibe
E liberta a tensão
Abre o sorriso
Me abraça
Me dá tua mão
Só vivemos uma vez
Não vivas em vão
O tempo voa do berço até ao caixão, irmão
Essas rotinas fazem confusão
Abre a tua mente
Segue o teu coração
Se o que importa é o dinheiro e não a profissão
Diz aí meu irmão 

Eu não faço questão
Não, Não, Não. Não 

Dizem que é da crise
Eu não percebo mas pronto
Um trabalho das 9 às 5
Para pagar as contas
São rotinas não são sinas
Não te estejas nas tintas
Vive os teus sonhos sem mentiras
Tenta ler nas entrelinhas
Mereces mais do que tens
Eu sei que a vida está dificil, Ok
Só não percas o sorriso
Gasta tempo contigo
Guarda tempo para a familia
Guarda tempo para os amigos
Então sai disso
Ouve isto e pensa um pouco
Que a vida é boa demais
Para só viver e pronto
Ponto final
Não há lições de moral
Tenta ser mais tu por ti
Tenta ser especial 

Esquece tudo
Vem na vibe
E liberta a tensão
Abre o sorriso
Me abraça
Me dá tua mão
Só vivemos uma vez
Não vivas em vão
O tempo voa do berço até ao caixão, irmão
Essas rotinas fazem confusão
Abre a tua mente
Segue o teu coração
Se o que importa é o dinheiro e não a profissão
Diz aí meu irmão 

Eu não faço questão
Não, Não, Não. Não 

O meu sorriso eu não economizo
Valeu D.A.M. A
Sorriso dividido é sorriso lembrado
E é bom lembrar!